quarta-feira, 30 de Maio de 2007

MADRUGADA

Lá fora sei que escuro ficou,
que a hora passou, que nada mudou...
Náo consigo dormir,
coração que bate forte,
que sofre calado,dói este silêncio!
Lembranças voltam,
sem querer pensar, tudo penso!
Volta o passado, descubroque nada esqueci!

Cada momento,
cada marca do que passei,
tudo me leva a você!
sangra, parte e reparte!
em mil pedaços eu nada sou!
Faleço nos sentidos,sobrevivo de marcas,
vivo de emoções, embarco em recordações!
é Madrugada!